04 novembro 2012

Resenha: Corajosos - Randy Alcorn

Título Original: Courageous
Autor: Randy Alcorn
Editora: Arqueiro

Sinopse: Como policiais, Adam, Shane, Nathan e David enfrentam bravamente gangues violentas e o tráfico de drogas na cidade de Albany. No entanto, o maior desafio de sua vida não está nas ruas, mas dentro de casa. A relação de cada um desses homens com a esposa e os filhos está ruindo, mas nenhum deles faz nada para resolver a situação. Apenas quando uma tragédia se abate sobre Adam é que eles percebem que precisam mudar seu comportamento e reconquistar a confiança de suas famílias. Com a fé abalada, Adam começa a estudar a Bíblia para descobrir o que Deus espera dele como pai e o que deve fazer para se tornar uma pessoa melhor. Assim, descobre nas palavras de Jesus a sua verdadeira missão: deixar um legado positivo para seu filho e ajudar outros pais a colocar a família em primeiro lugar. Tocado por esse aprendizado, Adam inspira seus amigos a assinar um documento comprometendo-se a ser pais e maridos mais presentes. A “Resolução” acaba tomando uma proporção maior do que o imaginado e se tornando um valioso instrumento para transformar centenas de vidas. Baseado no filme homônimo de Alex e Stephen Kendrick, Corajosos mostra como a relação com os pais pode marcar profundamente – para o bem ou para o mal – a vida de uma pessoa.

Resenha: Quando comecei a ler o livro Corajosos não esperava que fosse um livro tão religioso quanto se mostrou ser. Não tenho costume de ler livros que se tratem sobre o assunto porque muitas vezes o autor do livro acaba 'impondo' a religião ao leitor e não gosto muito disso. Até porque cada um já tem a sua religião e não precisa que nenhum autor fique lhe mostrando o que é certo e o que é errado em cada uma delas. Como todos já devem saber religião não se discute. 

Antes que pensem que eu não gostei do livro por conta desse fator deixe lhes esclarecer um pouco sobre o livro e seu conteúdo. Corajosos é um livro baseado no filme dos irmãos Kendrick que já dirigiram outros filmes com teor religioso como A Virada e Desafiando Gigantes. Se eu já tivesse assistido a um desses filmes provavelmente saberia sobre os diretos e ao ver o nome de ambos na capa do livro iria saber imediatamente que o livro tinha essa base. Ou talvez não. Corajosos fala sobre a vida de quatro policiais: Adam, Nathan, David e Shane. Somos apresentados a cada um deles e suas rotinas como policiais e principalmente com maridos e pais. Percebemos os problemas e as dificuldades que cada um deles enfrentam, e eles mostram que apesar de serem os policiais encarregados de manter a segurança, as vezes eles também precisam manter a família.

Como enfatizei anteriormente o livro tem um aprofundamento na questão da religião evangélica, os personagens mostram como a religião influencia em suas vidas e a forma como colocam Deus sempre em primeiro lugar. Apesar de não ser adepta a essa religião eu preciso dizer que adorei a forma como o autor colocou isso no livro deixando em aberto discussões e deixando que assunto se encaixasse perfeitamente na trama sem toda aquela coisa de 'essa religião é a melhor' que sempre sinto estar implícita nos livros.

A história é linda, você acaba refletindo sobre muitos assuntos diferentes relacionados a família como divórcio, adoção, o papel do pai e da mãe na vida da criança além de falar um pouco sobre como as pessoas encaram suas crenças e como as pessoas em geral podem ser influenciadas. Devo dizer que o primeiro capítulo do livro é perfeito, eu juro pra vocês que o livro não poderia ter começado melhor e apesar de em alguns momentos tê-lo achado um pouco parado não demorava para alguma coisa acontecer e dar uma reviravolta na história.

A narrativa é bem fluída, o livro possui várias partes reflexivas sim, mas também contém algumas pitadas de humor que deram uma equilibrada ótimo na história. É um livro que recomendo, e apesar de toda a questão sobre a religião imagino que isso pode ser deixado de lado ao ler esse livro porque é uma leitura super válida.

17 comentários:

  1. Oie, também não gosto de livros que nos impõem uma determinada opinião, os livros religiosos tendem a piorar ainda mais essa ideia.
    Gostei da resenha, pela capa imaginava outro enredo.
    Beijos
    Flor de Lis - http://florderaissalis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Naty!
    Eu também não sabia que o livro era voltado para o lado religioso. Compartilho da mesma opinião que você em relação ao assunto, mas fico feliz que isso não tenha comprometido a história e que o autor tenha conseguido passar uma mensagem legal e reflexiva. Não tenho muito interesse em lê-lo no momento, mas quem sabe um dia!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Oii Naty!!
    Eu sabia que o livro era bem religioso pois já assisti ao filme. Amei o filme, achei lindíssimo, até chorei, rs. Estou louca para ler o livro para saber se é tão bom quanto. Assim como você não gosto quando autores exaltam muito uma religião ou coisa do tipo, para mim é chato e forçado, às vezes, no caso do filme isso não acontece, pois apesar de focar na religião, não é uma coisa chata. E pelo que pude perceber com a sua resenha, no livro também é assim. Acho que o autor soube colocar religião na medida certa e também entreter os leitores com toda a história por tras disso.
    Adorei o filme e quero muito ler o livro.
    Ótima resenha, beijo!

    ResponderExcluir
  4. Oi amiga tudo bem?! Então, em primeiro lugar, eu tenho que dizer que eu ameeeeeei a capa desse livro é linda demais. Gostei muito da sua resenha, mas não curti muito o enredo do livro não, achei um pouco chato. hahaha mas quem sabe um dia eu mudo de ideia né?! Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Naty
    Eu não fazia idéia que este livro tratava de religião,foi novidade para mim,
    mas eu não me interessei muito pela sinopse acho que não leria,nem sei se assistiria o filme.
    mil bjs

    ResponderExcluir
  6. Achei muito interessante um livro sobre policiais. É no mínimo inusitado, visto que a maioria dos protagonistas são mulheres.

    Algumas pessoas se incomodam com o fato da religião estar bem focada na trama, mas como você explicou que não atrapalha o desenrolar da trama, então tudo bem né.

    Pretendo ler esse livro.

    Boa semana e bjo!

    ResponderExcluir
  7. olha pra mim religiao é um caso discutivel sim mas com moderaçao, pena que ne todo mundo saiba debater de forma civilizada
    cara eu sou evangelica mas levo a vida sem muitas neuras e a grande maioria dos meus amigos sao ateus
    e vc acha q a gente briga? de forma alguma.
    ^^
    eu nao sei se leria o livro, só pq ele nao me chama muito a atençao sabe.

    ResponderExcluir
  8. Concordo que religião não se discute, mas fico feliz que o livro tenha conseguido apresentar tantos temas presentes do dia-a-dia, sem ser tão taxativo em relação aos preceitos religiosos do autor.
    Aliás, família, casamento, filhos, independente da religião, são importantes. E todo mundo já teve ou terá que superar algum tipo de problema.
    Eu achei bastante interessante e se tiver a oportunidade, vou ler a obra.
    bjs

    ResponderExcluir
  9. Nossa, que lindo. Eu nunca tinha visto esse livro, mas pela sinopse e resenha parece ser legal. Eu também não gosto muito quando o autor impõem uma religião, mas eu gosto de ler livros religiosos...

    Beijos
    http://saindodarealidadel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Realmente acho que fica um pouco cansativo quando o tema religião é enfiado guela abaixo do leitor. Mas confesso que amo ler livros adventistas e evangélicos. Não sei, mas eles conseguem contar histórias com morais tão bonitas. Claro que no final o lance de você divergir de religião não passa despercebido, mas dependendo da história, nem se percebe. Pra mim é o caso do livro "A Prova de Fogo" e "Projeto Sunlight", que me fizeram chorar e cair de joelhos. Quando vejo que o livro vai contra minhas concepções nem consigo pegar na história, mas quando falamos de um mesmo Deus, não ligo pra religião à que o autor se refere.

    Ameei a resenha Nati! Bjs

    Mari Siqueira
    http://loveloversblog.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Acho extremamente válida a ideia do autor em mostrar que os policias, além de policias, também são pais de família. Muitas pessoas acham que os policiais não tem uma vida por trás da profissão. Mas confesso que não me agrada muito livros que tem como base a doutrina evangélica. Acho que por ter estudado oito anos em escola adventista e ter sido obrigada a engolir sem questionar a religião que eles nos obrigavam a acreditar, eu não consigo ler nada a respeito.
    Mas eu leria esse livro siim. Tanto a rotina dos policias fora da profissão tanto quando o tema família chamam muito a minha atenção.

    ResponderExcluir
  12. Oi, Naty! Tudo bem? Então, só pela capa já supus que tinha teor religioso. Não gosto desse gênero. Acho que é algo meio repetitivo e que várias pessoas já escrevem muitas histórias parecidas com essa. Não gosto de livros assim e não pretendo ler Corajosos. Mesmo assim, obrigada pela indicação.

    Beijos
    http://enclausuradas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Também não costumo gostar de livros religiosos, justamente pela mesma questão que você, o autor tentar "impor" seu ponto de vista. Estava animada para ler esse livro, mas, sinceramente agora não tenho mais vontade. Não pretendo ler.

    Thais Vianna
    @dathais

    ResponderExcluir
  14. Na hora que você falou sobre o teor religioso,confesso que desanimei um pouco,mas ainda bem que continue lendo a resenha,o livro deve ser bom mesmo a ponto de os fatos religiosos não serem o principal,acho que leria esse livro por curiosidade.

    http://llivroseletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Esse livro nunca me chamou a atenção não. Parece até ter uma história legal, mas essa questão de misturar muito religião eu não gosto. Fica parecendo que o autor quer misturar auto-ajuda.
    Não conheço os irmãos Kendry, nem vi o filme. Não é um livro que eu compraria pra ler.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  16. Ixi, também não sabia que a questão religiosa fosse tão imposta nele. Esse livro nunca me chamou atenção, talvez por causa da capa (vai dizer que nunca pegou um livro pra ler a sinopse por causa da capa? suhduhuhaushuahs).

    Brunna Carolinne - My Favorite Book - @MFBook
    myfavoritebook-mfb.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Naty, eu tenho bastante preguiça desse fundo religioso. Mesmo você dizendo que pode ser deixado de lado, desanimei bastante com esse livro ao saber disso. Tem tantos livros que eu quero muito ler na minha fila, que esse acaba de ser retirado dela. Talvez um dia ele volte... talvez.

    ResponderExcluir

Terminou de ler o post? Aproveita para deixar seu comentário, é rapidinho! Os comentários são moderados portanto é necessário aguardar para que ele aparece por aqui. Obrigada!

Copyright © 2015 Just Books | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo