07 fevereiro 2013

Resenha: Homem-Máquina - Max Barry

Homem-Máquina
Título Original: Machine Man
Autor: Max Barry
Editora: Intrínseca 

Sinopse: Charles Neumann é engenheiro e trabalha em um sofisticado laboratório de pesquisas. Ele não tem amigos ou qualquer tipo de habilidade social, mas ama máquinas e tecnologia. Por isso, quando perde uma das pernas em um acidente de trabalho, Charlie não encara a situação como uma tragédia, mas como uma oportunidade. Ele sempre achou que o frágil corpo humano poderia ser aperfeiçoado, e então decide colocar em prática algumas ideias. E começa a construir partes. Partes mecânicas. Partes melhores. A especialista em próteses Lola Shanks é apaixonada por membros e órgãos artificiais. Quando conhece Charlie, ela fica fascinada por ter encontrado um homem que parece capaz de produzir um corpo totalmente mecânico. Mas as outras pessoas acham que ele é um louco. Ou um produto. Ou uma arma. Em uma sátira sobre como a sociedade se tornou tão dependente da tecnologia, Homem-Máquina narra a estranha e divertida jornada de um homem em busca de aprimoramento.

Resenha: Só a premissa do livro já é instigante o suficiente para que você queira iniciar a leitura desse livro. Charles é um engenheiro e trabalha na empresa Futuro Melhor. Charlie perde seu celular, ele não se sente o mesmo sem o objeto e o procura por todo lado na casa, mas não o encontra. Quando chega ao trabalho ao operar uma das máquinas ele vê o celular e aliviado por encontrar decide pegá-lo, e é assim que a máquina esmaga uma de suas pernas. Uma fatalidade por uma futilidade. Ou talvez não. Todos somos um pouco dependentes de algum aparelho eletrônico. O importante é que Charlie não vê isso da mesma forma que todo mundo. No hospital ele conhece Lola, uma especialista em prótese que lhe apresenta quais são suas opções. E ele decide construir sua própria perna, uma que possa andar por conta própria sem que ele precise movê-la como seria com uma prótese. E então ele começa a perceber que várias partes do seu corpo são frágeis e podem ser aperfeiçoadas, melhoradas. Podem imaginar? Uma perna com wi-fi e um braço que estica a metros de distância?

É fascinante o que Charlie é capaz de fazer mas ao mesmo tempo é loucura. Ao longo do livro ele questiona algumas vezes se o que ele está fazendo realmente é necessário, se é preciso melhorar um corpo que atende a todas as nossas necessidades, mas ele conclui que sim, tudo pode e se possível deve ser melhorado. A história toda segue por um caminho surreal, Charlie simplesmente não tem limites e é capaz de fazer coisas estúpidas para conseguir o que quer. Vocês precisam ler para saber até ele conseguiu chegar.

A narrativa do livro é ótima, fluí facilmente e te prende a história de forma que você precisa seguir com a leitura pra saber qual será o próximo passo de Charlie. O autor conta na parte dos agradecimentos que o livro foi escrito de uma maneira diferente. Era um projeto online onde ele posta o capítulo e em seguida conferia as opiniões e sugestões dos leitores acatando a algumas idéias. Achei isso bem legal e interessante de compartilhar com vocês.

A maior parte dos outros personagens por vezes parecem ser insignificantes, mas em determinados momentos eles mostram que são importantes para a história. E todos eles são muito bem construídos, todos eles me pareceram um pouco loucos de diferentes pontos de vista, mas pensando bem vi que o autor retratou diferentes tipos de personalidades totalmente reais. Quando cheguei ao final do livo me vi indignada com a finalização que o autor escolheu, mas depois de pensar um tempo percebi que o livro não poderia ter tido um final diferente, não havia muitas opções e de modo geral foi naquele final que senti que Charlie era muito mais do que um engenheiro querendo aperfeiçoamento, ele era um ser humano e sim capaz de sentir. 

O autor mostra como o ser humano pode se tornar dependente de equipamentos eletrônicos o quê convenhamos hoje em dia já é inevitável mas também mostra que as imperfeições de cada um de nós é necessariamente o que nos torna humanos. Acredito que para quem gosta de engenharia o livro será muito melhor interpretado já que Charlie faz uso de vários termos técnicos. Um livro com enredo incrível que eu espero que vocês tenham a oportunidade de ler e possam gostar tanto quanto eu. 

20 comentários:

  1. Esse livro é bem diferente de tudo o que já li até hoje. Não é o tipo de livro que costumo ler, mas parece interessante.

    www.meuslivrosesonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oii!!
    O livro realmente é instigante. Com certeza uma leitura fascinante. E como você falou quem pra quem gosta de Engenharia o livro é imperdível.
    Beeijos!

    Elidiane - Leitura entre amigas

    ResponderExcluir
  3. Adoro esse livro, acho ele super diferente do que já li!
    Visite meu blog porfavor? Espero que goste :D
    http://make-a-nail-art.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Já ouvi tanta crítica positiva desse livro que a vontade de ler está bem lá em cima, espero lê-lo em breve.

    Beijos Naty,
    Asas Literárias.

    ResponderExcluir
  5. Adorei a resenha! Este livro me chama muito a atenção, a capa vende né haha E que tudo esse teu layout do A culpa é das estrelas, AMEIII! E se quiser conferir a super promo que ta rolando lá no blog é só conferir: ttp://booksmyloves.blogspot.com.br/2013/02/super-promocao.html Valendo um box 50 tons e os extras do HP! Beijo!

    ResponderExcluir
  6. Que delícia de resenha!
    Naty, você me conquistou na hora com tudo o que escreveu sobre o livro.
    Quero muito ler e ver toda essa tecnologia.
    Achei muito interessante o que o autor fez para escrever a história.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Oi Naty
    Não me chamou muito a atenção a história deste livro acho que eu não gostaria de ler,estes termos muito tecnologicos não faz muito meu estilo,acho que este eu passo.
    bjs

    ResponderExcluir
  8. Eu acho que vou adorar o livro, vou fazer engenharia civil, acho que é bom para eu me acostumar! Assim que eu ver esse livro vou comprar!É uma pena que nós hoje em dia não conseguimos viver sem tecnologia, sem ela nós somos mais felizes!

    Beijos e Abraços apertadinhos, 7hhings.com.br te espera lá!

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bom?
    Adorei a resenha, ainda não tinha ouvido falar desse livro, mas parecer ser ótimo.

    Território das garotas
    @territoriodg
    Bjss *-*
    Passa lá no blog?
    http://territoriodascompradorasdelivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Oi!

    Já li algumas resenhas positivas sobre esse livro, realmente é um tema bem diferente e interessante. Durante a leitura da resenha me lembrei do livro Marina (C.R.Zafón)?????

    só fiquei pensando será que tantos termos técnicos não deixam a leitura um pouco cansativa?

    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Bom, por mais que sejam termos técnicos em momento nenhum me senti perdida com o que ele estava falando, sabe? Inclusive gostei de ter esse conhecimento a mais no livro :3 E ainda não li Marina, mas quero muito *-*

    ResponderExcluir
  12. Oie Nathy =)
    primeira vez que leo a respeito dele, apesar da tua resenha bem escrita e legal, ele não faz meu gênero teria um pouco de dificuldade de está lendo ele mais se ganhar, claro que leria rsrs

    ResponderExcluir
  13. Nossa, Nathi, que diferente. Não conhecia esse livro, mas sempre me interesso por leituras nesse estilo. Amei sua resenha <3

    Beijos
    aritmeticadasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. A sinopse me lembrou um pouco o filme Os Coletores, pelas partes mecânicas nas pessoas. Hahaha perna com wi-fi haha acho que com todas essas partes do corpo tecnológicas, não seia legal ter alguma interferência, ficaríamos loucos como ficamos quando ficamos sem sinal haha É a primeira resenha que leio do livro e gostei bastante se eu soubesse que o livro era tão bom assim teria participado de algumas promoções.
    Sobre importâncias

    ResponderExcluir
  15. Oie Naty
    é a segunda resenha que leio do livro, e a sinopse já tinha me chamado atenção quando li a primeira vez.
    Pensei se tratar de um livro um pouco maçante, mas é bom saber que o ritmo flui perfeitamente. Muito bacana a interação do autor com os leitores, assim o feedback que ele recebia sobre cada capitulo, o ajudava a melhorar alguns pontos da trama.
    Amei a resenha, e já está na minha listinha de futura leitura.
    bjo

    ResponderExcluir
  16. Já ouvi falar desse livro,e realmente me chamou muita atenção,gosto desse embate Homem x Máquina,das coisas que podemos fazer,da tecnologia. Pretendo ler em breve,faz bem meu estilo essa leitura.

    http://llivroseletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Naty adorei a resenha, ja ouvi falar bastante desse livro mas ainda não tive a oportunidade de lê-lo
    espero fazer em breve e gostar tanto quanto você!
    :DDD

    ResponderExcluir
  18. Esse livro parece ser bem diferente e chamou a minha atenção.
    Com certeza ele vai para a minha lista de livros desejados
    Parabéns pela ótima resenha
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa
    http://www.facebook.com/BlogEscutaEssa
    @blogescutaessa

    ResponderExcluir
  19. Eu juro que esse livro nunca me chamou atenção, sei lá, mas eu nunca tive vontade de ler, até que eu vi sua resenha. Fiquei tão curiosa *.* E espero mesmo que eu possa ler.
    beijos

    ResponderExcluir
  20. Oi Natália!
    Mesmo depois de ler sua bela resenha, não consigo me interessar por essa história...não adianta, meu negócio mesmo é um bom suspense ou uma linda história de amor...rs
    Bjs

    ResponderExcluir

Terminou de ler o post? Aproveita para deixar seu comentário, é rapidinho! Os comentários são moderados portanto é necessário aguardar para que ele aparece por aqui. Obrigada!

Copyright © 2015 Just Books | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo